A Importância de ter um Q

O tema da Qualidade tem sido bastante falado e continuará a ser até que não seja necessário falar dela como um elemento mais para conseguir o êxito, um elemento tão necessário como as camas de um hotel ou o telefone numa agência de viagens. Hoje em dia fala-se da qualidade dos alimentos, dos carros, da medicina, da contabilidade, dos serviços em geral. Os nossos serviços e produtos são de qualidade; qualidade assegurada; a melhor qualidade ao menor preço; temos trabalhado, trabalhamos e continuaremos a trabalhar para fornecer a máxima qualidade aos nossos produtos; ... são slogans que se repetem constantemente na imprensa, nos discursos oficiais, nas universidades ou de uma forma mais abrangente em toda a actividade económica.
Mas porque motivo se está a verificar um ênfase cada vez maior dos produtores e das empresas de serviços na Qualidade?
Porque existem milhões de produtos e uma oferta cada vez mais global o que faz pressupor que, para poder competir, as empresas precisam vender um produto ou serviço de qualidade ou então não conseguem obter quota de mercado e sem esta as empresas não sobrevivem.

A interligação entre Qualidade, Produtividade e Competitividade é um dos factores mais importantes na Economia Actual. Tal como Deming e Juran nos ensinaram, se as empresas conseguirem aumentar a qualidade, aumenta a produtividade e consequentemente a competitividade, ou seja a capacidade de um produto ou serviço se destacar dos da concorrência quer seja pelo preço quer pelas características específicas desse produto ou serviço.

Numa altura em que se assiste a uma terceirização da economia portuguesa importa relembrar que o factor humano é fundamental na obtenção de um serviço de qualidade. Não quer dizer que os outros factores sejam secundários, pois em qualidade nada é secundário, mas o que sucede é que nos serviços os recursos humanos precisam de ter não só um bom domínio da profissão, mas também uma boa predisposição face às exigências do cliente.

Importa assim que o empreendedor tenha a capacidade de organizar, manter, formar e motivar a sua equipa, pois tal significa a chave para a qualidade dos seus serviços numa época em que ter o símbolo "Q" se torna cada vez mais um factor de diferenciação e de valor acrescentado.

Nesse sentido o empreendedor tem de se consciencializar que os consumidores, cada vez mais exigentes e informados, relacionam o símbolo "Q" com qualidade e bom serviço sendo suficientemente conscientes para admitirem que a empresa que obteve a certificação realizou um esforço para obter esse "Q" que redundará em seu benefício.

No entanto ao empreendedor não basta obter apenas o certificado de qualidade para ter êxito nos seus empreendimentos pois, para além de necessitar de cumprir o que prometeu deve preocupar-se em medir permanentemente o nível de satisfação dos clientes e dos seus recursos humanos, para conhecer as suas carências e defeitos.

Com esta atitude o empreendedor melhorará o produto ou serviço que satisfaz a procura do cliente através de uma relação qualidade/preço que permitirá agradar ao cliente mas também obter não só resultados empresariais que se irão traduzir numa empresa apta a satisfazer as necessidades dos clientes, ou seja, a manter-se competitiva.

Não deixe, assim, de aproveitar a adopção de um adequado sistema de qualidade na sua empresa como um contributo fundamental para a sua diferenciação na indústria em que desenvolve a sua actividade.